sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O que é Impacto Ambiental?



Impacto Ambiental é todo efeito no meio ambiente causado pelas alterações e/ou atividades do ser humano, estas alterações precisam ser quantificadas pois apresentam variações relativas, podendo ser positivas ou negativas, grandes ou pequenas. Entra em questão também os impactos causados pela própria natureza e suas interações.
O objetivo de se estudar os impactos ambientais é, principalmente, o de avaliar as conseqüências de algumas ações, para que possa haver a prevenção da qualidade de determinado ambiente que poderá sofrer a execução de certos projetos ou ações, ou logo após a implementação dos mesmos.
Exemplo de impacto ambiental natural: Vulcões, raios que atingem diversos lugares, entre outros.
Exemplos de impacto ambiental por seres humanos: desmatamento ( que afeta o meio ambiente); mau uso do solo; contaminação dos rios; lixo jogado na rua.

Conscientização



Na modernização dos dias de hoje está na hora de crescermos em relação à solidariedade e cuidado a nossa mãe natureza, essa modernidade ainda não chegou a muitas das cabeçinhas da nossa sociedade consumista. É da natureza, das algas dos mares que vem o ar puro para respirarmos, que está se esgotando devido a enorme poluição gerada por algumas indústrias que não tem um controle e não se preocupam em ver isso indo pros ares, e jogando esgoto nos rios e mares, achando que tudo isso irá embora, mas não, se esquecem que as próprias vítimas desse caos ambiental somos nós.
O desmatamento para aqueles que praticam o ato é ótimo, acham que a árvore cresce novamente, usufruem dessa madeira ilegal como um bem móvel seu, que lhe dará conforto esquecendo que está acabando assim com o equilíbrio dos recursos naturais, alterações climáticas, diminuição da biodiversidade, degradação do solo e dos rios.
As queimadas acabam com a diversidade de espécies, o lar de muitos animais, acarretando o temido efeito estufa.
Devemos nos mobilizar contra esses crimes à natureza, a nós mesmos, um simples gesto de cuidado, de lixo no lixo, de separação de lixo, cada um fazendo isto, já diminuirá bastante os impactos contra a nossa mãe natureza, e contra nós mesmos.
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/10325
video

Faça a sua parte


O que você pode fazer, no dia-a-dia, para ajudar o meio ambiente?

- Dê preferência aos transportes coletivos;
- Durante o dia, aproveite a luz natural e ainda economize na conta ;
- Trabalha perto de casa? Vá de bicicleta, ou caminhe. Na China, a bicicleta é o meio de transporte mais utilizado pela população;
- A produção de isopor e de alumínio contribuem para liberar gases na atmosfera. Evite o consumo desses materiais;
- Conscientize seus amigos e familiares da ação que cada um tem sobre o meio ambiente. Agir localmente é a forma mais eficaz de alcançar resultados;
- Não faça uso de aerosóis de CFC. Apesar de ter sua fabricação proibida no país, sempre verifique a informação na embalagem. O clorofluorcarbono impacta sobre a atmosfera diminuindo a camada de ozônio;
- Acumule várias peças de roupa para passar tudo de uma vez e evite usar o ferro quando outros aparelhos elétricos estejam ligados, para evitar sobrecarga na rede elétrica;
- Regule as torneiras da sua casa. Aquele pinga-pinga pode causar um vazamento de até 46 litros de água em um único dia;
- Escove os dentes com a torneira fechada. Uma forma simples e eficiente de economizar água.
- Se você trabalha no segundo ou terceiro andar, não espere pelo elevador, suba pelas escadas. Exercício é sempre bom para o planeta e para você;
- Apague as luzes em locais que não estiverem sendo usados. Abra as janelas e deixe entrar vento e luz do sol em sua sala de aula;
- Peça para a escola utilizar os dois lados do papel nas impressões de provas e exercícios.

São dicas bacanas, para que cada um de nós possa melhorar a relação com o planeta em que vivemos, usando de hábitos diários simples.

Disponível em: http://www.pylemusic.com/blog/greenpeace-da-dicas-para-voc-diminuir-o-impacto-ambiental-no-planeta/, acessado em 11 de setembro.
video

O grande problema das "sacolinhas" plásticas.




O Brasil produziu no ano passado 18 bilhões de sacolas plásticas descartáveis. Para reduzir os impactos causados por essa embalagem no meio ambiente, duas grandes redes de supermercados estimulam o uso de sacolas retornáveis. Em Joinville (SC), uma rede de padarias também declarou guerra às sacolas plásticas e oferece desconto a quem dá preferência às embalagens alternativas. Em vários países do mundo, a legislação avança sobre o consumo das sacolas. Na Alemanha e na China, é preciso pagar pela embalagem nos estabelecimentos comerciais.
Em resposta à isso, o Ministério de Meio Ambiente de Bangladesh quer estimular a fabricação de sacolas de juta, produto natural do país, e que durante muito tempo foi a maior fonte de receitas do país, mas sucumbida frente ao crescimento do uso de materiais sintéticos. Esta decisão está sendo apoiada por centenas de pessoas que vêm com essa ação, o reflorescimento do comércio interno, a redução da contaminação causada por essas sacolas e a não interrupção dos canais dos rios que, nesse período do ano, com as fortes chuvas causam mais de três mil mortes.
Uma medida que vem sendo apoiada por muitos veículos de comunicação é o uso de sacolas de algodão. A campanha Eu Não Sou de Plástico, iniciada na Inglaterra, aposta no senso estético do consumidor: as bolsas são projetadas por estilistas renomados. No Brasil, o projeto Sacolas Para a Vida, também incentiva a substituição das embalagens plásticas pelas de algodão.
A dona-de-casa Ana Luiza Jablinski Castelhano recorda que esse tipo de produto já foi usado no Brasil há algumas décadas. "Lá pelos anos 70 e até o começo dos 90, o Mercadorama disponibilizava saquinhos de papel, e muitas pessoas usavam bolsas de lona ou algodão para fazer as compras", conta. Ana lamenta que a prática tenha caído em desuso, pois reconhece o estrago que a não-decomposição dos sacos plásticos causa.
E você?? Já esta fazendo suas partes para diminuir os impactos das famosas “sacolinhas” plásticas??

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Impactos Ambientais da Agricultura


A produção de alimentos é um dos maiores desafios do mundo moderno. O crescimento populacional excessivo tem feito com que o ser humano consuma quase tudo aquilo que o planeta tem para oferecer. Com uma população tão grande, é quase utópico imaginarmos uma produção de alimentos suficiente e sem impacto algum.
Os impactos gerados pela atividade da agricultura são:
Desmatamento - a derrubada de matas originais, inevitável devido ao crescimento populacional demasiado, vem sendo a causa dos maiores impactos ambientais.
Erosão – é a perda de solo causada pelo uso incorreto do solo associado com as chuvas e ventos. Essa perda está retirando todas as camadas superiores do solo, chegando até as rochas, tornando o solo não-agricultável. Além disso, a terra que escorre com as chuvas, soterra rios e lagos, comprometendo sua vazão e qualidade da água.
Perda de biodiversidade – as espécies estão simplesmente desaparecendo com o desmatamento. Essas espécies podem ser necessárias para a produção de medicamentos no futuro.
Esgotamento da água doce – Mais de 60% da água doce é utilizada na irrigação de campos agrícolas.
Poluição atmosférica – por mais que a produção de material vegetal capture carbono da atmosfera, o carbono liberado por atividades relacionadas supera a quantidade capturada. Esse carbono é liberado pela queima de diesel dos tratores, produção de fertilizantes e defensivos agrícolas, além da decomposição de restos de cultura.
Poluição de águas – o uso descontrolado de adubos e defensivos agrícolas vem causando sérios problemas de contaminação de águas por resíduos e materiais lixiviados no solo, que podem causar problemas inclusive com a eutrofização e contaminação de águas potáveis.
Desertificação – O uso inadequado do solo, hoje liderado pela produção de gado e outros animais, vem desgastando os solos de forma espantosa, tornando-os quase totalmente inférteis. Isso vem fazendo com que quase nenhuma planta consiga sobreviver em muitas dessas áreas, tornando-as desertas.
Destruição de mananciais – o avanço da agricultura sobre as matas nativas causa destruição das nascentes, por soterramento, impermeabilização, entre outros fatores.
Geração de resíduos – a produção animal é uma das maiores causas da geração de resíduos, principalmente devido às fezes animais geradas em animais criados em confinamento. As fezes dos porcos (chamadas de chorume de porco), as fezes de frango (chamadas de cama de frango), entre outras, estão dentre as principais poluidoras de ambientes rurais.
Há muitos outros impactos ambientais que a agricultura, assim como toda permanência do homem, causa. Conhecendo esses problemas, busquem em novas soluções para nosso futuro. O nosso planeta depende disso.

Disponível em: http://www.cultivando.com.br/saude_meio_ambiente_agricultura_sustentavel_impactos_agricultura.html, acessado em 10 de setembro.

Lixo, materiais eletrônicos, óleo de cozinha.


Estamos cansados de caminharmos nas ruas e ver a montoeira de lixo jogado pelo chão, indo junto com os rios, se acumulando em bueiros valas, nas nossas próprias casas depois de uma enchente. De onde vem? Quem será que depositou esse lixo?
Os próprios papéis de bala que cansamos de ver mais de uma pessoa jogando no chão, eles se acumulam, imaginam se dezenas de pessoas jogassem todas as horas um papel de bala no chão, será que não faria diferença na hora de ver todo o lixo indo com os rios e se acumulando?!
Os lixos eletrônicos, vários celulares são comprados, trocados todos os dias, por mais que tenham um destino “apropriado” são compostos por plásticos, metais, borracha, fora as substâncias tóxicas, metais pesados, que se acumulando fazem um terrível desastre ambiental na natureza se forem jogados, contaminam solo, rios e lençóis freáticos, além de trazer malefícios para a nossa saúde.
Os óleos vegetais, embora muitos desconheçam, são outros grandes causadores de danos ao meio ambiente quando descartados de maneira incorreta.
O óleo de cozinha usado, quando jogado diretamente em ralos ou nas pias, polui córregos, rios e o solo, ale de danificar o encanamento da casa. O óleo também retarda o crescimento vegetal e interfere no fluxo de água, além de impedir a transferência do oxigênio para a água impedindo a vida dos animais aquáticos. Quando o óleo é jogando no solo, impede a impermeabilização, impedindo que a água se infiltre, piorando o problema das enchentes, provoca o entupimento das redes de esgoto que trazem a casa de cada um “problemão” no bolso.
A melhor coisa a se fazer depois de feita a fritura sabendo que não vai mais utilizar o óleo, armazenar em um recipiente de preferência uma garrafa pet, pois o vidro pode estourar e causar queimaduras em você, e encaminhar a entidades que trabalham com reciclagem do óleo. Muitas pessoas utilizam o óleo também para fazerem sabão, é uma ótima opção p quem não tem como levar a algum posto de armazenamento, então abaixo vai um vídeo de como se faz sabão caseiro e economizar dinheiro!

Obs: estou me informando onde existem postos de armazenamento para óleo reutilizado no Rio Grande do Sul. Aguardem
Disponibilizado em:
http://www.sermelhor.com/artigo.php?artigo=61&secao=ecologia, acessado 10 de setembro de 2009.
video

Prejuízos e Efeitos da Chuva Ácida


Segundo o Fundo Mundial para a Natureza, cerca de 35% dos ecossistemas europeus já estão seriamente alterados e cerca de 50% das florestas da Alemanha e da Holanda estão destruídas pela acidez da chuva. Na costa do Atlêntico Norte, a água do mar está entre 10% e 30% mais ácida que nos últimos vinte anos. Nos EUA, onde as usinas termoelétricas são responsáveis por quase 65% do dióxido de enxofre lançado na atmosfera, o solo dos Montes Apalaches também está alterado: tem uma acidez dez vezes maior que a das áreas vizinhas, de menor altitude, e cem vezes maior que a das regiões onde não há esse tipo de poluição.
Monumentos Históricos também estão sendo corroídos: a Acrópole, em Atenas; o Coliseu, em Roma; o Taj Mahal, na Índia; as catedrais de Notre Dame, em Paris e de Colônia, na Alemanha. Em Cubatão, São Paulo, as chuvas ácidas contribuem para a destruição da Mata Atlântica e desabamentos de encostas. A usina termoelétrica de Candiota, em Bagé, no Rio Grande do Sul, provoca a formação de chuvas ácidas no Uruguai. Outro efeito das chuvas ácidas é a formação de cavernas.
Para o homem, a chuva ácida provoca prejuízos na saúde, porque a mesma, libera metais tóxicos que estavam no solo. Esses metais podem alcançar rios e serem utilizados pelo homem causando sérios problemas de saúde. Também em prédios, casas, a chuva ácida também ajuda a corroer os materiais usados nas construções, destruindo represas, turbinas hidrelétricas, etc.
Já no meio ambienta, a chuva ácida afeta os lagos. Estes podem ser os mais prejudicados com o efeito, pois podem ficar totalmente acidificados, perdendo toda a sua vida. A chuva ácida também faz clareiras, destruindo florestas. Além disso, afeta a agricultura, matando as plantações.


Disponível em: http://educar.sc.usp.br/licenciatura/2000/chuva/prejuizos.htm; acessado em 10 de setembro.
video